Agência de Branding

Você sabe quais são as marcas mais luxuosas do mundo? Bom, talvez você nos diga que são aquelas listadas pela maioria dos sites de moda. Mas, você já pensou que uma determinada marca pode ser de luxo para alguns e para outros apenas uma marca popular, sobretudo para os milionários?

Afinal, o que faz uma marca ser de luxo? Quais são as variantes que a torna uma marca luxuosa? Ainda que não seja uma resolução final, o texto que fizemos aborda algumas dessas questões. Que tal conferir?

O que faz uma marca ser de luxo?

Segundo os especialistas da moda, como Erwan Rambourg, ainda que o termo luxo seja de caráter subjetivo, o que significa afirmar que cada indivíduo tem sua própria experiência e define o luxo de acordo com a sua percepção, podemos entender genericamente por luxo qualquer coisa que se relaciona com o que é raro, exclusivo, único, restrito e, claro, de custo elevado, pois é exatamente o custo uma das variantes que a torna exclusiva a determinadas pessoas com alto poder aquisitivo.

Porém, não pense que o luxo se limita apenas à questão do custo, pois, perto do status social que a marca pode proporcionar, isso vira fichinha, segundo Rambourg. Assim, o luxo é diferenciado também pela sua dimensão simbólica, capaz de distinguir classes sociais e referendar status social.

Os especialistas do mercado de luxo elencam algumas características que uma marca deve possuir para ser qualificada como luxuosa, vejamos:

A) A matéria-prima deve ser diferenciada ao ponto de se tornar exclusiva;

B) O acabamento do produto deve ser personalizado, isto é, individualizado;

C) O produto deve possuir durabilidade e solidez;

D) A produção deve ser extremamente limitada, de modo que apenas alguns tenham acesso;

E) O público-alvo único dos produtos são os milionários;

F) Precisa ter uma forte identidade, ou seja, um forte trabalho de branding, capaz de fazê-la ser reconhecida como uma grife de luxo;

G) Precisa garantir diferenciação em quem usa o produto e, consequentemente, status social;

H) Precisa ter um custo elevado, indicando sua excelência.

Quais as marcas mais luxuosas do mundo?

Valendo-se da pirâmide de marcas de luxo em todo o mundo, criado por Erwan Rambourg, em seu recente livro “A Dinastia da Ostentação: Por que o reinado de luxo dos consumidores chineses apenas começou”, podemos, ao menos, ter uma real noção sobre as marcas de luxo, considerando os fatores elencados anteriormente.

Contudo, a qualquer momento elas podem declinar, perdendo a sua posição do ranking de poder e de luxo, a partir da percepção de seus maiores consumidores e de uma gestão de branding fracassada. É sempre bom que você tenha isso em mente, certo? Pois elas podem trafegar pela pirâmide, indo de cima para baixo e de baixo para cima.

Louis Vuitton em Shanghai

As marcas mais luxuosas são as que ocupam o alto da pirâmide, portanto sendo apenas acessíveis aos milionários, representando, dessa maneira, poder, riqueza e muito luxo, como a Leviev, Graff, Harry Winston, Patek Phillipe, Bréguet, Bottega Veneta e IWC.

Acredite você ou não, mas para os mais endinheirados, a Louis Vuitton hoje é considerada uma marca menos atraente, exatamente porque ela se tornou acessível, popular, colidindo assim com um dos fatores que elencamos: exclusividade. Para alguns ela continua sendo uma marca de luxo, para outros não passa de uma “marca para secretários”; pelo menos essa é a concepção de muitos chineses milionários.