Agência de Branding

Você acharia estranho falar com um robô? Pois saiba que essa é uma tendência que está em franco crescimento no Brasil e no mundo. Mais uma pergunta: você sabe qual a segunda maior ferramenta de busca do mundo (atrás apenas do gigante Google)? A resposta é: o Youtube. Sendo assim, pode-se dizer que ele é uma grande tendência e que deve ser recomendado no uso de vídeos para entregar conteúdo de marca.

Neste cenário de plena atualização, destacam-se as marcas que têm um propósito claro. Elas estão conquistando cada vez mais espaço dentro do mercado, porque as pessoas conectam-se com os propósitos das empresas e se identificam com as que geram algum tipo de valor para elas. Hoje em dia, já não é mais suficiente ter uma boa oferta: é necessário ir além e compreender o que você tem em comum com o seu público. É essencial entender que as marcas necessitam urgentemente gerar valor, e não apenas lucro.

Mas quais são as outras tendências que podemos esperar para 2018? O cenário é tão dinâmico e muda de forma tão rápida que acaba por não perdoar quem não fica atento às novidades. Por isso, preparamos as dicas abaixo:

REALIDADE MISTA

Você certamente já ouviu falar em Realidade Virtual e em Realidade Aumentada. A tendência agora é que elas sejam cada vez mais juntas e interligadas. Nesse cenário, é a experiência do usuário que realmente vai contar, ou seja, as tecnologias devem se sobrepor e se alinhar umas às outras para proporcionar a melhor experiência de marca para o usuário.

INTERNET DAS COISAS

A era da Internet das Coisas já é real – ou seja, está de fato acontecendo. Tanto que já existe o Amazon Go, que é um supermercado sem a necessidade de caixa. Outra prova disso é que o cliente está cada vez mais conectado e já não faz tanta diferenciação entre on e off. É preciso que as marcas aprendam a lidar melhor com esse tipo de interação, sob pena de ficarem para trás em relação aos seus concorrentes.

CHATBOTS

Pode ser que ainda soe estranho conversar com um robô, mas o fato é que essa tendência tem tudo para dominar o mercado. Eles também atendem por outros nomes, como assistentes virtuais ou apenas bots. Ao pé da letra, Chatbot é uma abreviação para robô de chat. Na prática é um software responsável por gerenciar trocas de mensagens.

Dependendo da necessidade de cada empresa, pode ser instalado em apps proprietários, ou em sites como o Messenger do Facebook e o Telegram. Há alguns simples e outros mais complexos, mas em síntese eles podem fazer desde pequenas automatizações (como dar respostas simples com opções para o cliente escolher) até realizar algumas operações (como conseguir uma segunda via de um boleto). A Inteligência Artificial por trás disso é capaz de aprender com essas interações – o chamado machine learning – e armazenar o repertório para se atualizar automaticamente.

Estima-se que até 2020 quase 90% das interações dos consumidores será conduzida por um chatbot. É por esse motivo que essa tecnologia avança tanto e já oferece aos softwares características bastante similares, com funcionamento real da inteligência humana.

E ai? Gostou das dicas? Deixe seu comentário!