Marcas reais para pessoas reais

Marcas reais para pessoas reais.


Conectividade e redes sociais estão no âmago da comunicação nos dias de hoje. As empresas não deixaram de lado canais massificados como a TV, as revistas e a rádio, mas há muito mais alternativas que são essenciais basicamente porque o público está presente por lá.
E neste sentido cada vez mais companhias voltando suas atenções a maneiras mais efetivas para consolidar sua comunicação, direcionando estrategicamente seus esforços de mídia nos ambientes digitais. Esse perfil multicanal da comunicação contemporânea trouxe a necessidade das marcas se portarem de uma maneira diferente, mais realista e inteligente, com o foco no seu consumidor e não em uma massa que se encaixe dentro de um perfil amplamente desenhado.
Por isso, trouxemos 3 provas de que a sua empresa deve se preocupar em conversar com pessoas reais, construindo sua presença online em torno dos relacionamentos, ricos e frutíferos para os negócios em curto, médio e longo prazos:
 

1. Os canais de comunicação de hoje são multidirecionais

O mito de que a comunicação institucional é de via única já caiu faz tempo. A natureza do marketing digital, principalmente das redes sociais, é de que a conversação é multidirecional, partindo de todas as partes envolvidas. Isso significa que a comunicação institucional, a publicidade e o conteúdo produzido pela sua empresa serão vistos, mas que a voz do consumidor também é parte ativa nessa equação, e deve ser levada em consideração ao se buscar objetivos bem estabelecidos.
Lembre-se sempre que as pessoas vão procurar sua empresa em vários canais: no Facebook, no Twitter, no formulário de contato do site, nas comunidades e fóruns online, no Reclame Aqui, e muito mais. E elas vão procurar por motivos diversos. Observe a sequência de canais citados acima e responda: Em qual deles você prefere interagir com o seu público? É melhor fazê-lo proativamente quando viável, e reativamente quando necessário, da forma mais ágil possível.

2. Seus consumidores são pessoas reais

Em aulas de marketing e estratégias de negócios costuma-se ensinar técnicas para se tentar segmentar tanto seus produtos e serviços quanto a sua estratégia mercadológica ao público ideal. Mas o que poucos levam em conta é que personas criadas a partir de pesquisas e estudos não representam, necessariamente, cada um dos seus consumidores de verdade, pois cada um deles é um indivíduo com características e gostos próprios, um ser único que não pode ser 100% enquadrado dentro de rótulos e conceitos pré-estabelecidos por alguém.
Isso significa que a comunicação deve ser a mais pessoal possível, transmitindo ao consumidor segurança, sensação de que está sendo tratado como uma pessoa única e importante para todo o processo. O que, de fato, é verdade.

3. A linguagem das empresas está cada vez mais humanizada

Um dos perfis institucionais mais famosos entre todos no Twitter hoje em dia no Brasil é o Pinguim do Ponto Frio. Muitos podem pensar que é porque ele trata as mensagens transmitidas neste canal com humor, ou por se tratar de um personagem simpático, ou ainda pela agilidade que ele trata cada interação neste canal.
Todas essas afirmações podem ser verdadeiras, porém o sucesso do Twitter do Pinguim se deve à humanização da sua linguagem. O Pinguim fala a mesma língua dos usuários desta rede social, abusa do humor, mas tem por trás uma estrutura de suporte que o permite manter uma qualidade de atendimento que o brasileiro ainda não estava acostumado.
Assim como o Pinguim, as marcas podem (e devem) ser humanizadas. Não necessariamente é preciso fazer o uso do humor, e também não precisa adotar um mascote, mas é preciso falar a mesma língua do consumidor. E para isso, nada melhor do que conversar com pessoas de verdade. Afinal de contas, é o seu consumidor. Sua empresa ainda pode se beneficiar de um relacionamento com o público, coletando informações e entendendo melhor os seus hábitos de consumo. Para isso, é necessário se comunicar com honestidade e agilidade, mantendo o seu público-alvo no mesmo nível que você, tratando-o com respeito e cordialidade. Assim como uma conversa “presencial”. É necessário ser real para conversar com pessoas reais.
Sua empresa já atua em rede socias? Compartilhe suas experiências e compartilhe como são as suas interações com os seus clientes.
[grwebform url=”http://app.getresponse.com/view_webform.js?wid=8673101&u=PF3c” css=”on”/]