Insights Boxx

Novidades sobre o mercado, tendências e consumidores

mar
17

Qual o propósito da sua empresa?

Postado em por Luciano Montelatto in Blog
Imagem: Pixabay | CC0 Public Domain

Imagem: Pixabay | CC0 Public Domain

Qual o seu real propósito?

Peço que pense e responda sinceramente à seguinte pergunta: qual o motivo de criar um novo negócio? O que te levou a abrir uma empresa? Já pensou? Se sua resposta foi “abri minha empresa para poder lucrar”, saiba que este não é um bom motivo. É natural e até mesmo óbvio que uma empresa, para existir, deva lucrar, mas esse não pode ser seu propósito pelo simples fato de que todas empresas existentes no mercado visam lucro.

Um propósito deve ter conexões com aquilo em que você acredita e, de preferência, de alguma forma, deve fazer a diferença. Fazer a diferença? Mas para quem? Por exemplo, para as pessoas do seu bairro, para a sua cidade e – por que não? – para o planeta? Se você não possui propósito, trate de encontrar um o mais rápido possível.

Agora tente responder a essas perguntas.

Como o seu negócio pode influenciar na economia do seu bairro? Quais os benefícios que ele trará para a vida das pessoas no médio e longo prazo, além dos produtos que você vende? Existe algum impacto social direto que poderá ser percebido? Qual o legado que você gostaria de deixar? Muitas dessas perguntas podem ajudar você no direcionamento e na descoberta de qual seria o seu objetivo maior. Sem uma clara definição de propósito, é muito difícil a busca por diferenciação e construir uma percepção de valor.

Propósito definido

Pronto, agora que você já tem um propósito, chegou a hora de apresentá-lo para todos os stakeholders, em especial seus colaboradores. Todos devem saber claramente porque estão ali na empresa e qual a sua colaboração individual para a concretização do propósito. Podemos e devemos ir muito além dos já conhecidos missão, visão e valores – os quais, diga-se de passagem, ninguém lê – pendurados em alguma parede da empresa. Temos de inspirar para que toda a equipe saiba exatamente o que está fazendo ali. Isso pode ser feito por meio de workshopsword café, dinâmicas, palestras, treinamentos em equipe, eventos etc. Não basta pedir para o seu funcionário vestir a camisa da empresa, ele precisa, antes de tudo, saber em qual time está jogando.

Crie o seu próprio Yes We Can

Um bom manifesto é aquele que, por meio de sua narrativa, consegue contar toda a plataforma de marca e claro, o seu propósito. Criar um grito de guerra ou um bordão é uma forma muito fácil e incrível de reforçar constantemente o propósito de uma marca.

As torcidas de times de futebol são um ótimo exemplo disso: extremamente criativas, são capazes de criar inúmeros gritos de guerra, conseguem engajar, motivar e embalar milhares de pessoas em uma só voz. Nas duas últimas eleições americanas, foi possível ver a criação e a eficácia dos gritos de guerra colocados em ação, como o Yes We Can (Sim, Nós Podemos) de Obama e o mais recente Make America Great Again (Faça a América Ótima Novamente), de Donald Trump.

Portanto, crie seu grito de guerra, tenha um lema e faça com que todos o saibam. Isso é uma forma muito poderosa de comunicar os seus valores e ideais rapidamente.

Deixe seus clientes saberem do seu Propósito

Fazer com que seus clientes saibam do seu propósito e mostrar que eles estão comprando muito mais do que um produto ou um serviço é o segredo para convertê-los em defensores da marca. Considere a marca Reserva, genuinamente carioca, que vende roupas e tem um propósito muito claro e definido, que é “Juntos Somos Fortes”. Para diminuir o impacto da fome no Brasil, a empresa criou o 1P=5P: os clientes que compram suas roupas sabem que, de cada peça vendida, a empresa viabiliza a entrega de 5 pratos de comida para quem precisa. Além de comprar uma camiseta, seus clientes sabem que estão aderindo a uma causa muito maior.

Mãos à obra!

A grande dificuldade, muitas vezes, em colocar tudo isso em prática é materializar seu propósito na mente de todos os públicos de interesse de sua marca, o que pode acabar frustrando todo um projeto. Para isso, é sempre recomendável procurar a ajuda de um profissional especializado na área, que, preferencialmente, entenda de construção e gestão de marcas, ou até mesmo procurar uma consultoria de branding, que irá ajudá-lo estrategicamente a colocar tudo isso em prática.

E aí? Gostou das dicas? Se você tem alguma dúvida sobre o que é Branding ou alguma sugestão sobre o assunto, comente aqui e compartilhe conosco!


Curta & Compartilhe:
Tags: agência / Apple / boxx / brand / branding / branding agencia / consultoria / donald trump / marca / obama / propósito / proposta de valor / reserva
logo_boxx

INSIGHTS BOXX

 

Assine nossa newsletter Insights Boxx e receba novidades por e-mail.

Obrigado por assinar nossa newsletter! Para começar receber nossas atualizações enviamos um email de confirmação, verifique em sua caixa de spam.